Seguir para o CLUBE DA TEOLOGIA


"SÓ SE LEMBRARÁ QUEM HOJE VIVER. SÓ HAVERÁ HISTÓRIA AMANHÃ SE HOJE VOCÊ A ESCREVER"

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

MARANATA

Por que a idiotice domina? Por quê?
Por que ela multiplica nas ruas?
Alguém aí pode me dizer?
Por que no oculto da noite,
um homem de bem tem que morrer?


Por que muitos precisam chorar
para poucos poderem sorrir?
Se igual tempo há para todos aqui?
E se a chuva cai para todos molhar?

De quantos corpos precisarão ainda?
E de vidros e amontoados de latas?
E crianças dilaceradas terão que ver?
Para que os idiotas aprendam
a não dirigir depois de beber?

Por que a idiotice impera? 
Alguém pode me dizer?
Por que tantos jovens estão a perecer?
Nos vícios de drogas que não existiam,
quando eu estava a crescer.

Por que alguns não nasceram para serem pais,
se filhos podem fazer?
Enquanto outros jamais deveriam nascer.
E por que alguns, por melhores pais que sejam,
não verão seus filhos ao anoitecer?
Porque um filho de outro pai
fará um nova idiotice acontecer,
tirando a vida de quem já estava a se render!

Por que alguém, em algum lugar,
vai puxar o gatilho,
e por uma idiotice qualquer,
matará alguém que não tem nada com isso?

Se soubessem que o lugar entre o mal e o bem,
se chama mal também,
não haveria tanto a dizer.
A melhor resposta pra mim,
é fugir pra longe de tanto por quê.

Marcos André

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

ENCONTRO COM O REI


Procurei tanto te encontrar.
Por muito tempo na luta a te buscar.
Já não sabendo mais o que era sonho,
ou de como poderia te achar

Sabia eu que Tu és Rei
e pensei ter muita glória onde tu poderia estar.
Pensei em como estar pra te encontrar

Tu és Rei, é o que sei.
E como se apresenta aos reis,
eu queria me apresentar
Mas os trajes nunca pude limpar

E nada de valioso consegui pra te dar.
Na minha incapacidade desistir de buscar.
Quando então a tua morte eu pude entender,
foi ai que me acheguei a você.

Assim pude também perceber,
que apesar de não poder te enxergar,
tu sempre estava aqui a me ver

Agora só te espero voltar,
pra finalmente ajuntar a ti.
Aquela tua melhor parte 
que em mim já está.  

Marcos André