Seguir para o CLUBE DA TEOLOGIA


"SÓ SE LEMBRARÁ QUEM HOJE VIVER. SÓ HAVERÁ HISTÓRIA AMANHÃ SE HOJE VOCÊ A ESCREVER"

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

RENOVANDO OS VOTOS

Bom é se apaixonar de novo
por que não por aquela pessoa
por quem se apaixonara uma vez?

Bom é amar novamente
melhor será se for aquela
que você sempre amou.




Bom é recomeçar um grande amor
ainda que seja aquele que nunca terminou.

Gostoso é chegar 
e o amor estar a te esperar,
e se alguém não sabe o que é isso,
o saberá quando amar.

Se de brigas e lutas é feito seu amor
melhor é do que não ter ninguém lá,
nem pra amar e nem pra brigar.

Se é irritante o seu amor
e se é orgulhoso também,
só precisa ter amor lá dentro
e sempre acabará bem

Se meu amor é assim vou perguntar:
Se aceita brigar comigo todos os dias
na alegria e na tristeza me irritar,
até que a morte venha nos separar? 

Marcos André

domingo, 9 de dezembro de 2012

MINHA POESIA

A minha poesia revela somente momentos,
sentimentos dolorosos esboçados nos versos
Não são só meus tantos sofrimentos
mas de outros sofredores, com palavras expresso.

Não me juguem por conta de muitas linhas,
se o coração chorava seus casos perdidos,
pois ele de tão enganoso, era enganado também
Não julguem mal todos os versos escritos.
São só pensamentos da alma de alguém.

Minha poesia é fraca de rima
elaborada nas coisas humildes,
só embeleza as palavra simples
e às rústicas letras ela dá mais vida. 

Não julgue o poeta por sua poesia,
julgue a poesia que mostra o sentimento,
entenda os versos de cada estrofe,
elas mostrarão quem é o poeta que sofre.

Marcos André

sábado, 1 de dezembro de 2012

AS PEDRAS DO CAMINHO

Se na estrada você se calar
Muitas pedras vão gritar
E se diante das que te lançam
tu não se manifestar
todas elas vão te acusar.

Não são melhores os que as atiram
Nem há motivo pra tanta força nelas.
Mas de todo mal e de tantas pedras
tens a que te fecha a entrada.
te prejudicando mais do que todas elas.

Que testifica a morte dos que esperam.
Que separa os mortos e os que lamentam.
Segurando o odor de quem esperou,
embarrerando a fé dos que vão morrendo. 
 
Mas se alguém te chamar lá da entrada 
é porque a fé já removeu a grande pedra.
E se ainda muitas delas te arremessam
é porque ainda tem muita caminhada.

Marcos André

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

AO TOPO

Nas visões da noite
me vi numa alta montanha,
tendo águas cristalinas jorrando do chão
que desciam do alto, das pedras do topo. 
Correntes vivas de águas que corriam nos meus pés
que desciam pelas trilhas verdes da relva 
lavando meus pés e minha mente da maldade.

Haviam irmãos meus subindo comigo
dos que lutam por mim
dos que são mais chegados
que não ferem, nem abandonam
desses que carregam, desses que puxam.

Devem ter mais desses irmãos por ai andando e subindo.
Nas visões desse sonho noturno
entendi que as águas vinham de Deus
e os irmãos subiam para Ele.
Quando a enxurrada ficou forte tentei voltar,
mas os irmãos que subiam, me motivaram a continuar.

Marcos André

sábado, 17 de novembro de 2012

PEQUENOS ERROS

Levantei contra os erros que a alma matavam
e contra suas recompensas que destruíam o corpo.
Pelo menos nessa manhã não queria lamentar de novo,
por tantos erros que as mãos carregavam.

Mas o que fazer com as outras manhãs?
Se para elas existem novos erros pra errar?
Como se houvesse para cada dia um novo pesar.

Em cada erro tinha algum prazer,
mas roubavam toda autoridade
e deixava a dor da culpa no lugar,
e consequências de quem nada podia fazer.
Só um sussurro de quem só pode lamentar.

Em todos dias são pequenos erros,
que fazem guerra contra essa natureza.
como se desejasse sempre o mesmo medo.
mas lutasse contra tudo que desejo.

Tudo isso para ensinar aos outros 
a não errarem meus erros.

Marcos André

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

PARA INGLÊS VER


Quantas pedras tu encontra no caminho,
nesse monte de trapos que você juntou?
ou quanto de fumaça te leva pro alto?
junto com todos esses que inalam contigo.

De quantos copinhos se faz uma vida perdida?
temos muita polícia pra esconder essa ferida.
O que você precisa agora pra sair dessa?
O estado está aqui pra te libertar.
Não vai doer nada, só vamos te recolher. 
Sai dessa pra gente jogar.

Vai fumar em outro lugar
Aí vem chegando nosso turista 
e não tem mais como te esconder.
Acabaram os tapumes da hipocrisia.
Você não joga nosso futebol
e não te convidamos pra nossa olimpíada. 

Sempre te vi por ai,
mas agora temos que sumir com você.
Sempre vi você por aqui,
mas agora só vamos fazer aparecer
o que o inglês quer ver.

Marcos André

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

TUDO PASSA


Queria que o tempo parasse
e
os ponteiros não mais se olhassem,
Pois se o tempo passa pra nós
tudo passa com ele também.

Queria que o tempo parasse.
Que meus filhos deixassem de crescer
e que a velhice não chegasse até aqui,
e a segunda idade não parasse de acontecer.

Enquanto o tempo corre nos relógios
Eu só tenho tempo pra correr
E a vida passando diante de mim
e eu sem tempo pra viver.
Queria ter mais do meu tempo pra você
queria mais do seu sorriso pra ver.

A infância virou relances até crescer
A adolescência nem vi passar
E a juventude foi embora em cada adeus,
se dissipou em cada sonho que deixei de ter.

Queria somente que o tempo parasse
ainda que precisasse lutar como Josué
pra uma única batalha vencer,
mas que ele pudesse por instantes parar

para eu começar a viver.

Marcos André

sábado, 6 de outubro de 2012

A PROTEÇÃO

Quero um lugar pra amar
Jogar as raízes pra terra e parar
Fixar as emoções no que está perto,
naquilo que está presente,
naquilo que parece certo. 

Quero andar ao lado de tudo que desejo
pra desejar mais ardentemente o que vejo,
sentindo o calor de tocar o que posso ter,
estar bem perto do que desejo querer 

Aquilo que me arrebata os sentidos
é o que quero em minha mão.
Já é tarde pra mudar os sustenidos
da música que escreveu meu coração
só vou respirar o amor
dos que querem minha atenção

Pois enquanto o mundo não para de girar
tudo vai mudando em redor
e enquanto ele gira fugindo do sol
a vida foge a cada volta que ele tenta dar.

É tão irônico ser tudo passageiro
e cada momento ser tão especial.
Desejar as coisas que já tenho
foi a proteção que inventei
pra não sofrer com as utopias
que durante vida alimentei.

Marcos André  

domingo, 23 de setembro de 2012

O QUE VOCÊ VAI DECIDIR?

É esse o mundo dos vivos,
dos que parecem viver
e daqueles que juram estar
mas só vive quem pode escolher.

É o mundo das escolhas
e das consequências que advém
porém, pior do que errar nele
é viver sem escolher o que convém.

Vivemos o reflexo do que escolhemos,
mas se não tenho opções pra decidir
então sou movimentado pelas cordas
de quem decide tudo por mim.

Seria então marionete sem fôlego
até minha fala seria do que dedilha as cordas
que mantém esse corpo suspenso e morto.

Quando escolhia só o mais fácil de outrora
não fazia história no mundo dos que decidem.
Não construí nada pra ser lembrado agora.

Quando passei a escolher quem me escolhe
recebi o prêmio dos que são amados como eu.
Pra saber agora de que lado vou ficar
escolho aquele que primeiro me escolheu.

Marcos André   

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

LIVRES PARA AMAR

Tem mais estrelas no céu dos apaixonados
o mesmo céu unido ao mar no horizonte
misturando a mesma cor sobre a fina linha.
Tinha mais que sete cores no arco dos amados.

Mas parece sina dos que amam
de amar quem amor não sente
que na mesma direção não olha.
nem sente a mesma dor que a gente.

Por mais que prendia
meu amor voava pra longe
escapava dos braços egoístas 
e andava souto na ventania

Só aprendi depois dos trinta
que é na liberdade dos corações 
que por amor se prendia,
e só na liberdade deles
fui achar o amor que queria.

Marcos André

domingo, 2 de setembro de 2012

A CAPA E A ARMADURA

Cansado estava da vida de engano
a fim de lançar mão da velha capa
e lançar fora sua religiosa aparência
para voltar a enxergar como outrora
e ver por cima daquela capa cinzenta,
que de todos sua face escondia
e que ao povo um outro se mostrava.

Por dentro a podridão fedia
escondido sob a capa sofria,
como um general que comandava
enquanto uma lepra o condenava.

Queria cura sem deixar a armadura
pois era belo o que por fora se mostrava.
Se por dentro não tinha vida
por fora vida aparentava.

Suas palavras tinham força
que estremecia e arrepiava
mas eram só delírios da capa
que sua vida controlava.

Mas ele sabia que um milagre acontece
logo após o cair da capa.
E após o tirar da armadura
é quando o que é podre aparece.

Mas não ganhará vistas da compreensão, 
se não andar na direção do que o chama
e não haverá pureza ainda da doença,
se não descer as águas da humilhação.

Marcos André

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

TIPOS DE FÉ

Como teria vindo tudo de uma explosão?
De tantas explosões que matam tantos irmãos
haveria uma de construir gente?
Se todas as amizades que cedo destruídas
estão na conta de gentes explosivas.

Como é perfeito o mecanismo de fazer gentes.
Muito mais deve ser seu criador.
Como acaba rápido tudo que explode,
só não morre a fé dos intolerantes,
nem o inventor de engenhos de matar pessoas.

Como ajunta a fé dos que são sinceros
e andam ajuntando gentes de todas as gentes,
como também destrói a fé dos aliciadores de vidas
para fazê-los melhores matadores de gente inocente. 

Pobres coitados, se chamam homens-bombas
melhor se diria deles, jovens bombas.
Pois na meninice deles, creram na tolice doutros.
A confiança deles no que não se vê
é a sentença contra o que se podia viver.

Como é perfeita a criação
que se explicou pela religião
que não mata, só constrói.
De um que um dia morreu,
mas hoje vivo está, porque reviveu.

Porém nada disso eu tinha visto,
No final é a fé que tenho comigo.
Que vai mudando a cara de menino

E cada um pagará seu tributo
Se viverá ou se morrerá
só o tempo vai falar
se abraça o que é reto ou absurdo.
Será conforme a fé que escolheu pra amar.

Marcos André

sábado, 18 de agosto de 2012

AMIGO DOS SONHOS


Em dias de sonhar sonhos pra viver
Gerei eu maravilhosos planos
Que a arrogância de muitas palavras
matavam quando tentavam nascer.

Hora de alegria vendo a luz chegando
Hora de dor vendo o ânimo indo embora
Tem horas de se fazerem planos,
mas tem sonhos destruídos toda hora.

Tem gente que pisa nossos planos
Os que não sentem a mesma dor
Não caminham em estradas de sonhos
Nem levantam sonhos caídos na estrada
Nunca riem nem choram de amor.

Andei realizando sonhos por aqui
Mas nem todos os amigos me abraçaram
Nem choraram e nem deles riram
Na verdade nunca sonharam meus sonhos
Na verdade nunca fizeram planos comigo.


Marcos André

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

DE PAI PARA PAI

Queria ver nos heróis da TV
a simplicidade que vejo em você
simplicidade de ser homem e ser herói
da ser você, me ensinando a ser eu.

Nunca te vi salvar o mundo
mas você me ensinou a cuidar deste.
Chorar atoa nunca te vi, 
tanto que ficou valioso 
teu choro para mim.
De todas as adversidades o que sempre tu fez, foi rir. 
Tanto que as lutas ficaram fáceis para mim.

No dia em que meu filho abriu os olhos
deixava então de ser mais um filho
pra começar a ser mais um pai
e enquanto você se tornava vovô
eu passava a te entender muito mais.

As palmadas que doeram em mim
me livraram de muita dor. 
As broncas que guardei
me fizeram o homem que hoje sou.

Enquanto nascerem os filhos
haverão os pais para amar.
Enquanto o sol brilhar lá em cima
fazendo perfeito os dias como esse
e estarei aqui para te abraçar.

Marcos André

domingo, 5 de agosto de 2012

RAZÃO DA SABEDORIA

Se sonhar, a vida terá rumo
planejando haverá metas
caminhando terá progresso
investindo acumulará pro futuro


Se medir seus erros terá prudência,
analisando erros alheios terá sabedoria.
Dividindo ganhará amigos
rindo com eles, terá seu apoio
se chorar com eles, os conquistará para sempre. 


Recebendo conselhos terá respostas.
As respostas criarão novas perguntas
e precisarás de novas respostas.
A sua busca a cada uma delas
mudará o mundo.


Ainda que cresçam os humildes ao seu redor
e os pequenos te abraçarem
não os negue, nem os afaste.
Pois sonharão teus sonhos,
lutarão tuas lutas,
farão mais por ti, do que já fizeste
por qualquer um deles.


Porém se os tolos te cercarem,
e se bem diante dos teus olhos
debocharem do conhecimento.
Não diga nada e saia como mudo,
Será por virtude exclusivamente deles,
conhecendo sua ignorância  
é que tu será reconhecido como sábio.


Marcos André

segunda-feira, 23 de julho de 2012

MEU ESCONDERIJO SECRETO

Me pus de joelhos uma vez mais
ardendo no peito um desejo comigo
que tinha de falar com um amigo
Não achando nenhum que desse ouvido
achei melhor falar contigo.


Derramei muito desse lamento 
por toda a munição que dei ao inimigo
enquanto, para proteção, minava os lados,
mas como poderei sair agora 
se está tudo minado 
se acusei a todos que pude acusar,
para estar a salvo de ser acusado.


Os elogios que me matavam, eu não vi 
e sem as críticas para me consertar.
Agora não tem ninguém por aqui
que tire a água junto comigo,
só baldes vazios dos que foram embora
dizendo que meu lado afundaria primeiro
não viram que o barco afundava por inteiro.


Reservei-me ao silêncio da culpa
e atrás da tua cruz me escondi.
As acusações eram da tua permissão
e os acusadores eram tuas ferramentas
para que eu sinta a dor dos espinhos 
e para que eu fique aqui abaixadinho
porque importa que tu cresça em mim
e eu diminua atrás de ti.


Marcos André 

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Sonhos realizados, não são mais para serem sonhados.
Após o sabor da vitória. 
Fecha-se os olhos 
E escolhe-se um novo sonho pra realizar.

domingo, 24 de junho de 2012

O CUBO DA VIDA

Às vezes nossa vida parece um cubo mágico
Ajeitando um lado o outro fica embaralhado
das cores tristes e desorganizadas
escondem a alegria que já teve cada quadrado.


O verde que falava da natureza
tentei colocar tudo do mesmo lado
mas tentando ajeitá-lo esqueci as outras cores
não era sustentável pra mim organizá-lo


E o amarelo que parecia ouro
quase coloquei no lugar,
mas por ele estraguei o verde 
e fiquei de novo a embaralhar


O branco era a minha paz
Ah! Como essa cor eu tentei concertar!
Mas corrigindo o branco estraguei o vermelho
Assim não tinha paz para amar.


Analisando esse cubo maldito
entendi o que acontece comigo.
Ajustei pelo menos o azul
e deixei quase tudo ruim.
aprendi que nem todas as cores são pra mim,
e que nem tudo se resolverá desse lado de cá.
Essa foi a única cor que ficou.
Esse azul eu chamei de céu.


Marcos André

quarta-feira, 20 de junho de 2012

SUSTENTABILIDADE IGNORADA

Não sabe quem não liga
não entende se não parar
nem sempre vê-los é enxergá-los
nunca sentirás se não se aproximar


Pessoas invisíveis para os que os ignoram.
As esmolas ofertadas os destrói,
mas suas necessidades não lembradas
era a melhor oferta que não demos.


Não adiantaria matá-los
Quem iria chorar por eles?
Se desviarmos hoje o olhar,
amanhã suas armas nos farão chorar!


Lutar pelo verde é preciso
Mas quem luta pelos acinzentados?
Pobres e viciados, que ficam mais cinzas
quando fechamos o vidro do carro.


Ninguém salvará o planeta 
se primeiro não pensar na sustentabilidade deles,
dos sete bilhões de animais em extinção
O bicho mais ignorante de todos:
o homem.


Marcos André

quinta-feira, 7 de junho de 2012

RIO DE LÁGRIMAS

Eram águas que passavam 
sobre as maçãs avermelhadas
chegando em minha boca 
limpando a expressão envergonhada


O rio que desaguou foi o suficiente
pra levar embora toda a mágoa
e limpar toda a sujeira acumulada
acumulada nos anos de estrada.








No dia em que ele rompeu em mim
tentava eu segurar sua enxurrada
Mas a fonte de minha única tristeza
brotava da alma, cada vez mais água.


Como águas desse rio que vem e que passa
e nunca mais nesse leito retornarão.
derramei também as mesmas águas 
por aqueles que nunca mais voltarão.


Como o rio que vai ao mar a desaguar
encontrando outros rios que desaguam por lá.
Achei também outros bons amigos
que choravam juntos a dor de amar.


Assoreado está em mim esse rio
pois não se chora sempre a mesma dor.
Não correrá sempre igual no mesmo leito,
não consigo mais chorar a perda ou o desamor. 


Marcos André

sábado, 26 de maio de 2012

QUEM VOCÊ VÊ NO ESPELHO?



No espelho se apresenta a imagem
De longos anos de uma vida intensa
Um pouco borrada, um pouco triste
Mas feliz apesar de tardes tão cinzentas

Apesar dos sonhos tanto tempo guardados
De quem não sabia ouvir os velhos conselhos
De quem julgava mais do que aprendia
Hoje já não julgo a tudo que vejo

Ainda que uma imagem tão amarelada
Ao lado das coisas tão importantes
Virou pintura de artista apaixonado
E já não parece tão amarela como antes

Aprendi a amar o que vejo no espelho
E as imagens sórdidas aprendi a esquecer
Enquanto uns morrem de tão mal amados
De boas lembranças e de amor quero viver. 

Marcos André

quarta-feira, 9 de maio de 2012

FECHAR AS BRECHAS



Aconteceu enquanto fechávamos as brechas
e distribuíamos as posições dos vigias
e construímos as torres para abrigá-los
e reformamos as portas com as famílias


Em nossa mão havia ferramenta
e na outra havia escudo e espada
nem aceitamos deles convite algum 
porquanto haviam ciladas na estrada.


De sorte que a cidade ficou forte
com grandes portas e estreitas agulhas
edificada sobre o inabalável monte
ao redor de mim estão as muralhas 


Como candeia posta ao velador
Da cidade as luzes brilhavam de longe
não podemos esconder a forte cidade
edificada sobre o grande monte.


O conforto e a segurança nos traíram
Pois os olhos do inimigo nos viram
e nos lança agora todo seu aparato
com flechas, dardos e palavras.


Cercados estamos por todos os lados
Mas nos resta uma paga, por todo trabalho
uma paga por todo tempo edificando o muro
enquanto fechamos todas as brechas


É paga pra suportar e aguentar mais um jornada


Marcos André

segunda-feira, 23 de abril de 2012

TRINTA MOEDAS DE PRATA

Por trinta moedas ele se vendeu.
Valor da liberdade de escravos
Valor da compra de campos.
Por trinta moedas, o Mestre ele vendeu.


Foi o preço da íntima amizade,
de quem metia a mão no prato do Rei
pago aos que o negam e aos que o abandonam.
Primeiro valor pago da mensagem


Não pagava a cura de uma orelha cortada.
Não pagava os soldados e suas armas.
Não pagou aquelas testemunhas, ou o amigo que o beijava.


Comprava campos o valor desse dinheiro
Comprava a liberdade do pobre ladrão.
A trinta moedas de prata, há comprado o mundo inteiro.


Marcos André

domingo, 15 de abril de 2012

PEDRAS QUE CLAMAM

Bem que Ele me dizia
que as pedras clamariam
e eu bem que achava poesia
mas a minha religiosidade
encontrou uma outra realidade
Que Ele mesmo alertaria. 


Pois sobre as pedras
estendidas dos trilhos
outras pedras clamam
chamando jovens a seu odor 


Como as pedras que eram contra Estevão
sem nuca jamais calarem sua voz de jovem
e clama ainda as palavras daquele pregador
contra as pedras que matam outros homens


Pois as pedras brancas de hoje
calam a voz e arruínam a vida
para matarem depois
Até fumá-las todas
Como zumbi que perambulando
vagam sobre as pedras dos trilhos


Enquanto morrem nossos jovens
junto as pedras do caminho clamando
para cada pedra consumida
um cadeado vai trancando


Mas sobre uma Pedra está posta a nossa casa
da qual outras pedras estão clamando
e dos que usam as pedras do mal
ao ouvirem a nossa Pedra do Ângulo.
Qual das pedras clamará mais alto?


Ou vamos esperar eles fumarem tudo,
pra ver quem se acaba primeiro?
Pois se eles se acabarem
acabaremos juntos, pois são nosso futuro.   


Marcos André

sábado, 31 de março de 2012

O CARA

Meu pai só andava suado
todo dia estava cansado
e na comunidade tinha o cara
sempre limpo e bem arrumado


Era o cara que mandava no bairro
Festa não tinha, sem a ordem do cara.
Meu pai só mandava em casa
mas sempre respeitando o que mamãe falava.


Meu pai pegava o trem lotado
todo dia ralava no trabalho
e o cara andava de carro importado
sempre com uma mina do lado


O cara andava de arma prateada.
E sempre tinha no bolso dinheiro
O mais prateado que meu pai tinha
era marmita com a comida do dia inteiro.


Eu queria ter sido como o cara
Pois a vida de papai não emocionava.
O governo até que tentava
mas era o cara quem me impressionava.


Mas um dia uma bala achou o cara
e ele desceu o morro ensacado 
e papai continuou sua vida
o cara partiu para o outro lado


O cara foi tão depressa esquecido
e os cabelos brancos de papai pedem respeito,
pois das lições de lutas de sua vida,
descobri que meu pai é o verdadeiro cara
e eu quero ser como ele todos meus dias.


Marcos André

domingo, 25 de março de 2012

O PREÇO DE UMA AMIZADE

Na quebra de alianças
Chorei a tua meu amigo
a forte dor de afiadas palavras,
e boas lembranças que tinha contigo.


Mas que valor ganhaste pelo motivo
que o fez aplicar força na punhalada.
Logo você meu chegado amigo
a quem eu ouvia, com quem eu contava.


Eficaz e poderoso foi o golpe,
porque me apanhou desprevenido,
pois jamais pensei que fosse tu.
Se soubesse teria me protegido


Pra você confidenciei 
e pra você emprestei o ouvido
quando também cedia meu ombro.
Em qual ombro encosto agora?
Se o melhor de todos os ombros
era o ombro teu, meu melhor amigo.


Meu perdão é teu meu amigo
e a retribuição não virá de minha mão.
Porém a confiança será como uma casa
que derrubada leva tempo a ser restaurada.
E quando pronta e acabada,
alegremente, quero de novo ocupá-la. 


Marcos André

quarta-feira, 14 de março de 2012

ACRÓSTICO DE AMOR 2

Assim que orei por você
Disse que te queria feliz.
Reconheci o que ninguém vê.
Imaginei você alegre
A pesar das lutas que se tem
Na verdade assim você cresce
Às vezes eu cresço também.

Assim que orei em nossa casa
Lamentei nunca poder te dizer
Você viu que não sei usar palavra
Especialmente olhando pra você.
Sem saber dizer, como és amada.


Para uma filha querida.

Marcos André

sábado, 10 de março de 2012

ACRÓSTICO DE AMOR

Tantas vezes você cantou pra mim
Havia dificuldades de ouvir-te
Ainda mais tão ocupado assim
Imerso em tantos prolemas.
Sem te perceber você aqui.

Amizade de quando nova
Lamentável por demais
Você precisava éra de amigo
E eu tentava ser um pai
Sei agora, ser mais do que isso.


Te amo!
de um pai amigo.

Para uma filha querida.

Marcos André

terça-feira, 6 de março de 2012

SOLIDÃO DE ESTAR JUNTO


Tem um tipo de solidão
que ninguém gosta
mas quase todos a tiveram
Aquela de quem não está só

Quando todos te cercam,
mas ninguém te encontra.
Quando parecem contar contigo
mas não conta com ninguém.

Como estar no meio de todos
sem no entanto ser visto.
Estar junto mas não ser contado,
Nem visto, nem lembrado. 



Tantos sentimentos guardados
sem ninguém para ouví-los.
Sem ninguém para chorá-los
mas todos estão do seu lado.

Só é percebido quando falta
quando não ajuda, quando falha.
Os erros aparecem mais
do que o esforço de ecertar.

É a solidão de tantos amigos
que cheios de amizades
não se fazem conhecidos.

Até o dia que ouvirem:
Senta comigo, conta pra mim!
Ou então lhe dirão tarde demais:
Por que não falou comigo?

Ou talvez nunca saberão,
Pois é tão difícil de explicar.

Marcos André

sábado, 3 de março de 2012

O FIM DA LUTA


Quando chegou o Senhor na adversidade?
Em qual das lutas aprendi com Ele?
Se era sempre os mesmas dificuldades
que falavam alto em minha vida.


Sem que fizessem conserto de verdade,
mas que sempre me dobrava.
Olhando via com olhos de ruindade
pior a cada prova era como ficava.

Mas numa das tardes Ele passou aqui
Então não pedia mais o fim de luta.
Dobrei os joelhos de adoração;
lágrimas de agradecimento
e gemidos de louvor.

De repente o cenário foi enrolado
como papel de parede recolhido
e por baixo via outra imagem.

As palavras duras eram agora leves e agradáveis
Os dedos que acusavam eram mãos estendidas.
As ofensas viraram motivação.

Mas olhando firmemente
vi que eram as mesmas pessoas
e que estava na mesma luta.
e que nada tinha mudado ao redor.

Era eu agora vendo de outra forma.
Por outro ângulo;
Com outros olhos.

Entendi que o mundo nunca muda,
mas eu é que tenho que mudar para o mundo.

Marcos André - Professor


quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

PALAVRAS

No momento em que calei
todas as palavras me atingiram
enquanto estava mudo
duras palavras me acertaram


Entraram como flechas
e se perderam na alma
e fervilharam lá dentro.
Fazendo pressão para fora.


Apertavam o coração em forma de dor
Forçavam a saída pela boca
em forma de suspiro.
Forçavam a saída pelos olhos
em forma de lágrimas.


Quando me calei
as palavras me atacaram,
então protestei contra elas.
e ofereci meu agudo silêncio para recebê-las.


Odiei todas as palavras malditas 
de sorte que as guardei aqui dentro
mas antes que me destruam,
está tramado um plano.


Farei nas lutas o melhor que puder
e darei ao trabalho o melhor de mim.

De esforço e joelhos estou armado.
Acontecerá o oposto de tudo que foi dito.
Dará errado tudo que foi falado!


Marcos André

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

CHEIRO DE DEUS

No tempo da minha infância 
Fui levado a reunião dos santos
Em um sítio simples de ruas barrentas
No caminho tinha cheiro de mato.


Chegamos à entrada do grande quintal
e senti um cheiro de jaca cortada
desses que fazem flutuar.


No meio da tarde começou a cerimonia
Com músicas que eu não entendia
mas que eram lindas de se cantar.


Havia um que palestrava
dizendo coisas interessantes
mas um cheiro de café vinha da casa
e eu não consegui ouvir mais nada.


Já no fim daquele culto
veio as águas de um temporal
e subia do chão o cheiro da terra molhada.
enfeitando aquele belo coral.


Na ocasião não entendi aquela reunião
Mas cada cheiro que senti ali
nunca mais esqueci

São detalhes que me conquistaram
mais do que palavras elaboradas.


Hoje na congregação 
sinto cheiro de muitos perfumes
de maquiagens, de roupas novas 
e produtos de limpeza do chão.


Mas ao longe me puxa a lembrança
do que sentia na igrejinha da fazenda
com todos os cheiros daquela infância.


Marcos André